sexta-feira, 25 de maio de 2012

COMBATE À SECA:CEARÁ RECEBERÁ R$ 10 MILHÕES

A seca e a má distribuição das chuvas têm deixado cada vez mais Municípios cearenses em situação emergencial. Diante disso, o Ministério da Integração Nacional vai liberar R$ 10 milhões para ações de socorro e assistência às vítimas da estiagem e restabelecimento de serviços essenciais no Estado. A informação foi divulgada pelo órgão do Governo Federal, em nota à imprensa.
Além do Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe e Minas Gerais receberão um socorro total de R$ 60 milhões (R$ 10 milhões cada) para combater os efeitos da escassez de chuvas, segundo as portarias publicadas no Diário Oficial na União ontem. O repasse será pago em parcela única e as obras devem ter início num prazo de 365 dias a partir da data do recebimento. De acordo com o coordenador geral da Defesa Civil do Ceará, coronel Helcio Queiroz, conforme solicitação, parte do recurso será usada no combate a situações emergenciais e parte deverá ser investida em infraestruturas para minimizar os efeitos da estiagem. "O Governo do Estado aposta em estruturas que vão proporcionar uma melhor convivência com o semiárido", explicou ele.
O governador Cid Gomes agendou, para a próxima segunda-feira, às 9h30, uma reunião com os prefeitos dos Municípios cearenses para discutir um plano de ação com soluções para diminuir os efeitos da estiagem no Estado. Eles também vão tratar de temas relativos à infraestrutura de estradas federais, interligação de bacias e a Transnordestina. A decisão de reunir Cid Gomes e os prefeitos aconteceu na última quarta-feira, durante o café da manhã com o governador e parlamentares do Ceará, em Brasília. Na ocasião, o chefe do Executivo destacou medidas já adotadas para atenuar as consequências da seca para a população.
Até ontem, 81 Municípios cearenses, de um total de 184, já foram declarados em situação de emergência, conforme a Defesa Civil. Ou seja, 44% do Estado estão sofrendo com a estiagem. As regiões mais afetadas são o Sertão Central e os Inhamuns, com quase 90% dos casos. Segundo coronel Helcio, o quadro é preocupante e deve piorar. "A tendência do quadro é uma piora, porque o segundo semestre é um período de estiagem natural, sem quadra chuvosa", afirma.
Segundo o Governo do Estado, R$ 165 milhões já foram destinados a oferta de carros-pipa. Um total de R$ 180 milhões foram gastos na construção de 53.785 cisternas e 1.500 sistemas simplificados de abastecimento de água.
Houve também redução dos preços de alimentação animal nos Municípios. A saca de milho, por exemplo, passou de R$ 40,00 para R$ 18,75 destinada aos pequenos agricultores.
FONTE: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário